Wlad Costa tem Habeas Corpus negado pelo TRE e permanece preso

Julgamento ocorreu na manhã desta terça-feira (28.05). Ex-deputado Wladimir Costa completou duas semanas preso. Ele está no presídio de Americano, em Santa Izabel
O Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Pará (TRE/PA) manteve a prisão do ex-deputado federal Wladmir Costa, conhecido como Wlad. A decisão foi tomada na sessão desta terça-feira (28.05), durante o julgamento do pedido de Habeas Corpus apresentado pela defesa do ex-parlamentar.
Wlad é acusado de violência política contra a deputada federal Renilce Nicodemos (MDB) e foi preso pela primeira vez no dia 18 de abril. No dia 25 do mesmo mês, ele foi solto mediante algumas medidas restritivas, incluindo o uso de tornozeleira eletrônica. Porém, a liminar com ordem de Habeas Corpus em favor do ex-deputado foi suspensa na manhã do dia 14 de maio pelo TRE, por maioria de votos, e ele retornou para o presídio de Americano, em Santa Izabel, onde ainda se encontra preso. A sessão que iniciou às 8h30 só obteve a resposta negativa para o pedido de Habeas Corpus por volta das 10h. A relatoria do julgamento foi do juiz Marcus Alan de Melo Gomes.
A defesa do ex parlamentar definiu a decisão contrária ao pedido de liberação como desproporcional. Segundo o advogado Sábato Rossetti, que compõe a defesa de Wlad, negar a soltura sob o discurso de prevenir novos ataques à deputada Renilce Nicodemos, dá a impressão de “antecipação de pena”. O representante explica que sem uma nova denúncia formal, o prazo máximo para se manter a prisão seria de 10 dias, entretanto, já somam 14 dias de cárcere desde a volta de Wlad à prisão.


FONTE: O Liberal
IMAGEM: Reprodução redes sociais

Compartilhe este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *